Início Silagem Como garantir um bom plantio de milho para silagem

Como garantir um bom plantio de milho para silagem

Plantio de milho para silagem: entenda qual a melhor escolha do híbrido, adubação e outros pontos específicos para a alta produtividade e eficiência da silagem.

A silagem de planta inteira milho é hoje a mais utilizada no Brasil. Isso acontece principalmente porque ela consegue fornecer muita energia e proteína para o gado de leite ou de corte.  

Além de ser uma poderosa fonte energética, a silagem pode ser armazenada por longos períodos sem perder a qualidade, o que configura um excelente custo-benefício.  

Mas para conseguir todos esses benefícios é necessário fazer o manejo correto da cultura, começando pelo plantio. 

Saiba aqui os principais passos para isso, como escolha da área, densidade de plantio, escolha de híbrido e outros fatores essenciais para uma alta produtividade e eficiência da sua silagem! 

1° Passo para o plantio de milho para silagem: escolha da área 

Quando pensamos em plantios de lavouras de silagem sempre pense nas seguintes questões: 

  • Meu solo possui capacidades químicas, físicas e biológicas para essa cultura? 
  • Meu ambiente possui histórico de volume de precipitações (ou irrigação) e níveis temperaturas que favorecem o desenvolvimento da cultura? 
  • Tenho a logística de colheita, fazendo com que essa silagem logo após colhida chegue o mais rápido possível ao silo para ser compactada? 

A maior parte dessas dúvidas podem ser resolvidas com um bom planejamento e manejo em campo. Após isso, e dessa maneira encontrando respostas positivas, seguimos para o próximo passo: a escolha do híbrido. 

2° Passo para o plantio de milho para silagem: escolha do híbrido 

Inúmeras vezes ainda são recomendados híbridos com a finalidade de grãos para o seguimento de silagem, no entanto, essa é uma tática que não funciona. 

Sabemos que precisamos de grãos na silagem, porém esses grãos devem ser macios, com amido descompactado, fazendo com que esse seja um alimento de fácil digestibilidade pelo rúmen do animal. Ou seja, precisamos de híbridos com grãos dentados.        

Diferença entre grão duro (com endosperma duro/vítreo) e grão dentado (com endosperma farináceo/mole). O grão dentado permite a maior digestibilidade do milho e, consequentemente, aproveitamento pelos animais.  
 

Também se atente para escolher plantas que apresentam boa relação colmo folhas e grãos, além de serem resistentes ao acamamento e quebramento. 

Assim, sua escolha de híbrido deve fornecer uma silagem de planta inteira com cerca de 40 a 45% de grãos, de onde se tem o fornecimento do amido. O restante, de 55% a 60%, será composto por outras partes da planta, como folhas, colmo e bainha. 

Além disso, escolha híbridos tolerantes às principais doenças que ocorrem na sua região, como tolerância ao complexo de enfezamento transmitido pela cigarrinha do milho (Dalbulus maidis) e outros. 

Em áreas grandes também é recomendado o uso de híbridos com diferentes ciclos, permitindo a colheita escalonada e melhor operacionalização da safra. 

Não se esqueça de adquirir sementes certificadas e com alta qualidade, bem como ocorre na Sementes Biomatrix, que também possui híbridos de milho específicos para silagem (com grãos dentados), como o BM 3066 e BM 3069

3° Passo para o plantio de milho para silagem: época de plantio 

Híbridos de milho são muito sensíveis ao clima, altitudes, níveis de investimento e manejo empregado. Por isso, devemos entender que diferentes regiões e épocas de plantio, interferem diretamente no ciclo da cultura e na sua produtividade. 

Desse modo, o período das águas são os mais indicados para os plantios de silagem, onde se concentra as melhores precipitações, dias mais longos consequentemente melhores produtividades. 

Estudos da Embrapa mostra, que a melhor época de plantio de milho para silagem nas regiões do Sudeste, Centro-Oeste e Sul é da segunda quinzena de setembro até a primeira quinzena de novembro. 

Em plantios que ocorrem muito tarde, as plantas crescem muito, fazendo com que o colmo fique fino e mais propenso ao acamamento. Além é claro, com as condições piores de precipitação em plantio tardios, há grande risco de menores produções de silagem, exceto quando há o uso da irrigação de milho

4° Passo para o plantio de milho para silagem: densidade de plantio 

Quando falamos em densidade de plantio estamos nos referindo ao número de plantas por hectare final (na colheita). Para silagem, é possível utilizar o plantio um pouco mais adensado, com 50 a 60 mil plantas por hectare.  

Em geral, híbridos de menor porte permitem plantios ainda mais adensados, enquanto aqueles de maior porte ou de plantios tardios, é indicado o uso de espaçamentos maiores, resultando em menor população de plantas de milho. 

A Sementes Biomatrix indica aqui todas as características de seus híbridos de milho, inclusive a população de plantas indicada para safra ou safrinha. 

5° Passo para o plantio de milho para silagem: adubação 

Já sabemos que a adubação é um ponto essencial em qualquer cultura comercial. O tipo de fertilizante e a quantidade devem ser definidos pela análise de solo e produtividade esperada. 

A silagem de planta inteira de milho é muito exigente em nutrientes e todos os nutrientes absorvidos, são exportados na colheita. Devemos estar atentos ao nitrogênio e potássio, elementos mais extraídos pela silagem.  nutrientes mais extraídos do solo são o nitrogênio e potássio. 

Desse modo, recomenda-se, formulações concentradas em fósforo e potássio. É comum a utilização do NPK 08-28-16 8-24-12. Na opção de se utilizar MAP devemos também usar Cloreto de Potássio como complementação.

Para adubações de cobertura nitrogenadas e com potássio, é indicado a realização até 25 DAE (Dias Após Emergência) ou com 5 a 6 folhas totalmente desenvolvidas. Recomenda-se que as adubações de Nitrogênio em cobertura seja de ate 180 kg de N/ha. As adubações de potássio de até 100 kg de K2O/ha.

Para solos argilosos, as adubações de cobertura podem ocorrem em uma única dose quando as plantas estiverem com 4 a 5 folhas totalmente expandidas que coincidira com 25 a 30 DAE (Dias Após Emergência).

Para solos arenosos, o parcelamento é necessário, para reduzir perder por lixiviação. Fazer as adubações em duas épocas distintas, com 3 a 4 folhas totalmente expandidas que coincidira 10 a 15 DAE (Dias Após Emergência) e a segunda com 5 a 6  folhas totalmente expandidas que coincidira com 25 a 30 DAE (Dias Após Emergência).

Vantagens de fazer o plantio de milho para silagem 

Vários fatores justificam o uso do milho como a forrageira preferida para a produção de silagem. 

  •  Facilidade de cultivo; 
  • Tecnologia disponível e de amplo conhecimento; 
  • Grande número de híbridos desenvolvidas e testadas para a finalidade de silagem de planta inteira e grão úmido com adaptação em diferentes regiões do país; 
  • Volumoso de ótima qualidade; 
  • Bom rendimento de matéria seca; 
  • Fácil fermentação; 
  • Alto teor de energia; 
  • Grande aproveitamento pelos animais; 
  • Quando colhida no estágio e tempo correto, bem compactada e acondicionada, permite – se um grande período de estocagem.

Algumas desvantagens, que na verdade são pontos de atenção, é a existência de algumas dúvidas sobre investimentos, que fazem com que os pecuaristas terem uma certa resistência na implantação de lavouras com milho para silagem.   

Dentre esses pontos, se destacam o maior custo de implantação em comparação com forrageiras convencionais, maior necessidade de tratos culturais e maior investimento em máquinas e insumos. 

Veja também neste artigo como fazer silagem de grão úmido de milho.

Conclusão 

A silagem de milho é um alimento excelente para as altas produções de leite e carne. Para ter essa eficiência no seu uso, é necessário um bom manejo, iniciando-se pelo plantio. 

Aqui abordamos os principais passos e seus detalhes para um bom plantio e início da cultura, como escolha da área, escolha do híbrido, época de plantio, densidade de plantio e adubação. 

Aproveite toda a informação e boa safra de milho silagem! 

Bibliografia 

*Colaboração de Carlos Eduardo Brasil Gonder, engenheiro agrônomo, especialista em proteção de plantas, Consultor de Desenvolvimento de Mercado, Helix Sementes.

Embrapa. Comunicado Técnico 27. Juiz de Fora, MG.

Você sabia de todas essas particularidades do plantio de milho para silagem? Restou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo! 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Lidas

Híbridos para safrinha: características para fazer a melhor escolha

Híbridos para safrinha: quais as características que o milho deve ter para minimizar possíveis prejuízos e garantir maior rentabilidade.  Você...

Implantação e manejo do consórcio milho-brachiaria

Consórcio milho-brachiaria: como impedir competição com o milho, como fazer manejo adequado e o ajuste de população de plantas, além de outras dicas...

Como plantar milho: 5 perguntas e respostas para alta produtividade

Como plantar milho: como preparar o solo para milho, épocas de plantio, diferenças entre milho silagem, milho-verde e milho grão e mais! 

Armazenamento de sementes de milho: importância e como fazer

Armazenamento de sementes de milho: entenda sua importância, os fatos que inferem no bom armazenamento e como fazer isso na revenda ou fazenda. 

Grãos ardidos em milho: manejo efetivo e sem prejuízos

Grãos ardidos em milho: quais são os fungos que causam, as condições que favorecem seu aparecimento e como fazer identificação e controle efetivo.