Início Safrinha População de plantas e produtividade do milho safrinha

População de plantas e produtividade do milho safrinha

População de plantas no milho safrinha: importância, taxa de semeadura adequada, como determinar a população correta e mais! 

O potencial produtivo das lavouras de milho safrinha é função da interação entre o material genético escolhido, o ambiente em que o material foi semeado e o pacote de manejo aplicado durante o desenvolvimento da cultura. 

Otimizar a interação entre esses três elementos a fim de extrair o máximo potencial produtivo de uma lavoura é uma tarefa complexa. Porém, alguns princípios, como a população de plantas, são essenciais para facilitar o objetivo tão buscado de se obter altas produtividades. 

Entender bem esses princípios pode ser o ponto chave para se obter um incremento extra na produtividade, principalmente em cultivos de milho sob condições de safrinha. 

Qual população de plantas é a melhor para cada fazenda? Será que você está plantando ou recomendando o número correto? Saber essa resposta pode significar a diferença entre uma produtividade mediana e uma produtividade espetacular nas condições de safrinha. 

Importância da população de plantas no milho safrinha ser bem ajustada 

O milho é uma espécie altamente domesticada e exigente do ponto de vista nutricional e hídrico, no entanto, a cultura cresce sob condições menos favoráveis ao desenvolvimento das plantas no período da safrinha. 

Um fator que afeta grandemente a produtividade do milho safrinha é a população de plantas.  

 
A população de plantas, ou estande de plantas, nada mais é que o número de plantas estabelecidas por hectare.  

Apesar do peso e número de grãos por espiga serem fatores importantes na determinação da produtividade, as altas produtividades são impulsionadas de fato pelo número de espigas por hectare

Esses fatores são interdependentes, sendo que o número de plantas por hectare exibe grande influência sobre os demais.  

Determinar a população de plantas correta talvez exija um pouco mais de esforço, porém é um fator crucial que todo produtor de milho safrinha deve acertar para maximizar a produtividade. 

Populações de plantas inadequadas e suas consequências

Semear uma população de plantas abaixo do ideal diminui diretamente o potencial produtivo da lavoura. Um número menor de plantas implica em um menor número de espigas e consequentemente em um menor número final de grãos por área. 

De modo geral, o efeito de compensação do tamanho de espiga em função de uma menor população de plantas é pequeno em híbridos de milho safrinha modernos. Em outras palavras, um maior número de espigas menores e uniformes irá resultar em melhores produtividades do que um menor número de plantas com espigas expansivas maiores.  

Lembre-se sempre que na maioria das vezes a expansão do tamanho de espiga não é suficiente para compensar grandes falhas entre as plantas que existem onde a população é muito baixa.  

Por isso, o estabelecimento de uma população de plantas abaixo do ideal diminui a produtividade da lavoura. 

O melhoramento de plantas e os avanços em genética têm melhorado a habilidade das plantas de milho moderno a produzir em populações mais altas quando comparado aos híbridos mais antigos. 

Apesar da produtividade aumentar com população de plantas maiores, existe um nível máximo de população de plantas a partir do qual a redução na produtividade é observada.  

Utilizar populações de plantas acima da ótima recomendação também resulta em redução na produtividade devido a competição entre as plantas por recursos limitados como água, radiação e nutrientes, além de aumentar o custo de produção.  

Nesse cenário pode-se observar um aumento nos problemas com polinização, acamamento, morte prematura, entre outros. Assim, essa prática deve ser evitada. 

Como determinar uma ótima população de plantas no cultivo de milho safrinha? 

Não existe um número fixo para a população ótima de plantas uma vez que é afetado por muitos fatores que podem variar grandemente dentro de uma mesma propriedade rural.  

Um melhor entendimento desses fatores nos ajuda a determinar a população de plantas efetiva para maximizar a produtividade de milho safrinha. Abaixo podemos ver os principais fatores que afetam a população ótima de plantas. 

Nível de produtividade 

Definir objetivos realistas de produtividade para sua lavoura é um dos principais fatores que afetam a população ótima de plantas.  

A população ótima em um ambiente de baixa produtividade é consideravelmente menor que um ambiente de alta produtividade. Desta forma a população ótima deve ser definida baseado nas condições da fazenda. 

Uma produtividade esperada realista e por consequência a população ótima de plantas para uma fazenda ou talhão dentro da fazenda é determinado pelas características físico-químicas do solo, condições climáticas e nível de manejo. 

De modo geral, quanto maior for a produtividade esperada maior será a população de plantas requerida. 

Híbrido utilizado 

Híbridos de milho safrinha mais modernos possuem maior potencial genético e tolerância a estresses quando comparados a híbridos mais antigos. De modo geral, populações de plantas maiores são necessárias para capturar o máximo potencial genético de materiais mais modernos. 

A precocidade também afeta a população adequada. Híbridos precoces geralmente requerem maior população de plantas quando comparado àquela recomendada para híbridos mais tardios. 

Híbridos distintos possuem arquiteturas de plantas, ângulo de folhas e tipo de espiga diferentes.  

Materiais com folhas mais eretas são mais adequados para plantios com populações de plantas mais elevadas, pois facilita a distribuição vertical de luz dentro do dossel. 

Híbridos cuja espigas são determinadas (não expansivas) não alteram muito o tamanho da espiga por isso o seu plantio em populações menores deve ser evitado.  

Saiba mais sobre os híbridos para safrinha neste artigo

Disponibilidade de água 

A produtividade do milho safrinha é afetada substancialmente pela disponibilidade de água no solo.  

Quando níveis adequados de água no solo são esperados durante o desenvolvimento do milho safrinha, a produtividade de grãos geralmente se beneficia com um incremento na população de plantas. 

Data de plantio 

Sob condições de safrinha a data de plantio está diretamente associada à disponibilidade de água durante o desenvolvimento da cultura do milho.  

Desta forma, lavouras estabelecidas no início da janela de plantio permitem a utilização de população de plantas maiores pois a disponibilidade de água no solo durante o desenvolvimento da cultura é maior.  

O contrário é válido para os plantios mais tardios, em que a recomendação é diminuir a população de plantas, uma vez que a disponibilidade de água no solo reduz em fases críticas do desenvolvimento da cultura. 

Você pode ver mais sobre o plantio de milho safrinha nesta matéria do blog

Nível de fertilidade

Talhões ou fazendas com bons indicadores de fertilidade permitem o plantio de populações maiores de plantas quando comparados aqueles(as) com baixa fertilidade ou com indicadores pouco equilibrados. 

Mas vale lembrar que cada híbrido possui uma recomendação de intervalo de população agronomicamente ótima que deve ser sempre consultado antes de se iniciar o plantio. Ajustes considerando os fatores acima devem ser feitos respeitando o intervalo recomendado por cada empresa. 

O aumento de população exige uma atenção maior aos níveis de fertilidade, recomendamos que seja feito um ajuste na quantidade de adubo em plantios com maiores populações.

Fonte: Cléverson Emílio Gnann 

População economicamente ótima versus população agronomicamente ótima 

População agronomicamente ótima é aquela que gera a maior produtividade possível e nenhum benefício em termos de produtividade deve ser esperado acima desta população. Já a população economicamente ótima é aquela que gera o maior retorno econômico líquido. 

A população agronomicamente ótima leva em consideração apenas a produtividade. A população economicamente ótima depende também do custo da semente e do preço de venda do grão. 

Lembre-se que a população economicamente ótima nunca deve ser maior que a população agronomicamente ótima. 

Os produtores devem sempre considerar a população economicamente ótima para maximizar seus lucros. 

Taxa de semeadura

Tão logo a população de plantas foi determinada é necessário definir a taxa de semeadura adequada que resultará nessa população na colheita. 

O sucesso do estabelecimento de plantas geralmente varia entre 85 a 90% das plantas semeadas. A taxa de mortalidade ou danos pode ser ainda maior em condições menos favoráveis de solo e manejo. 

O ideal é conhecer bem o histórico da taxa de sucesso de estabelecimento de plantas de cada fazenda ao invés de se basear apenas nas informações fornecidas nas etiquetas dos sacos de cada lote de sementes. Isso permite uma conversão mais precisa da população de plantas final desejada para a taxa correta de semeadura. 

Exemplo: Se a população final desejada for igual a 60.000 plantas por hectare e o sucesso de estabelecimento de plantas for igual a 95%, a taxa de semeadura para alcançar essa população seria 60.000/0.95 = 63157 sementes por hectare. 

Assim, é extremamente importante testar a acurácia da plantadeira durante o plantio ou avaliar o estande de plantas após a emergência das plantas. 

População de plantas para híbridos de safrinha 

Após avaliar uma amostra de 100 híbridos comerciais de diferentes marcas disponíveis no mercado safrinha no Brasil para regiões sul e norte do país, observamos que existe grande variabilidade nas populações de plantas recomendadas.

A população de plantas mínima recomendada varia entre 45000 a 63600 plantas por hectare com uma população média de 52625 plantas por hectare. Já a população máxima recomendada varia entre 50000 a 74000 plantas por hectare com uma população média de 62367 plantas por hectare. 

Essa variação em recomendação é função de todos os fatores explicados anteriormente (nível de produtividade, genética, data de plantio, disponibilidade de água, etc …). Desta forma é recomendado que a definição da população ótima seja sempre realizada por um profissional capacitado.  

 
Como vimos, errar a população ideal de plantio causa perdas diretas na produtividade e consequentemente no lucro do produtor. Veja também: Grãos ardidos em milho: manejo efetivo e sem prejuízos 

Conclusão 

  • A população de plantas deve ser ajustada baseado em vários fatores incluindo nível de produtividade, disponibilidade de água no solo, data de plantio, tipo de híbridos, entre outros.  
  • Híbridos de safrinha mais modernos tendem a ter melhores desempenhos em maiores populações de plantas 
  • A produtividade é função em grande proporção dos números de espigas finais por hectares, mais espigas resultam em maiores produtividades 
  • Híbridos com baixos níveis de tolerância a estresses abióticos não devem ser plantados em populações excessivamente altas, especialmente em ambientes de baixa produtividade 
  • Cada híbrido possui um intervalo de população agronomicamente ótima fornecido pela empresa e recomenda-se respeitá-los 

Bibliografia 

* Colaboração de Geraldo Afonso de Carvalho Junior | Pós-doutorado em melhoramento de sorgo | PhD em Melhoramento de Plantas | Msc em Genética e Melhoramento de Plantas | BSc em Agronomia 

Betrán Javier, and Edward C. A. Runge. Corn: Origin, History, Technology, and Production. J. Wiley & Sons, 2004. 

Cruz, J. C. Cultivo Do Milho. Embrapa Milho e Sorgo, 2010. 

Foloni, J.s.s., et al. “Cultivares De Milho Em Diferentes Populações De Plantas Com Espaçamento Reduzido Na Safrinha.” Revista Brasileira De Milho e Sorgo, vol. 13, no. 3, 2014, pp. 312–325., doi:10.18512/1980-6477/rbms.v13n3p312-325. 

Molin, J.p., et al. “Variação Espacial Na Produtividade De Milho Safrinha Devido Aos Macronutrientes e à População De Plantas.” Revista Brasileira De Milho e Sorgo, vol. 6, no. 3, 2007, pp. 309–324., doi:10.18512/1980-6477/rbms.v6n3p309-324. 

Shioga, P.s., et al. “Densidade De Plantas e Adubação Nitrogenada Em Milho Cultivado Na Safrinha.” Revista Brasileira De Milho e Sorgo, vol. 3, no. 3, 2004, pp. 381–390., doi:10.18512/1980-6477/rbms.v3n3p381-390. 

Stangarlin, José Renato, et al. “Influência Da População De Plantas Na Incidência De Doenças De Colmo Em Híbridos De Milho Na Safrinha.” Acta Scientiarum. Agronomy, vol. 28, no. 4, 2006, doi:10.4025/actasciagron.v28i4.896. 

 
Você já conhecia toda essa importância da população de plantas no milho safrinha? Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo! 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

EVENTOS PARCEIROS

Mais Lidas

Controle biológico de pragas: uso imprescindível

Controle biológico: entenda o que é, como aplicar em sua propriedade e quais são os diferentes tipos, além das vantagens e desvantagens. 

Silagem: como fornecer um alimento de alta qualidade para sua produção animal

Silagem: entenda o que é, seus principais tipos, características e saiba como produzir em quantidade e qualidade para alavancar sua produção animal 

Semente de milho: a protagonista da lavoura de sucesso

Semente de milho: entenda a diferença entre grão e semente, qual melhor forma de plantio, o que é semente híbrida e mais! 

Manejo de plantas daninhas em sorgo: Dual Gold e outras ferramentas de controle

Manejo de plantas daninhas em sorgo: competição das invasoras com a cultura, produtos recomendados, uso do Dual Gold, doses e outros. 

Estresse hídrico na cultura do milho: como minimizar os efeitos negativos

Estresse hídrico: entenda seus efeitos na planta do milho, quais os estágios mais críticos e como manejar para minimizar os prejuízos.