Início Silagem Uso de inoculantes na silagem: Devo ou não fazer?

Uso de inoculantes na silagem: Devo ou não fazer?

Inoculantes: Entenda como esses microrganimos se comportam e a importância de se utilizar o inoculante correto na silagem.

Os aditivos microbianos ou “inoculantes” são microrganismos específicos que direcionam e ou aceleram a fermentação das silagens de acordo com nosso interesse. 

Existem várias espécies de microrganismos envolvidos na dinâmica de fermentação de silagens. As de maior interesse são as bactérias do ácido lático (BAL).

Para decidirmos se usamos ou não inoculantes, e qual inoculante usar, precisamos entender como esses microrganismos se comportam na planta antes e após a ensilagem. Quais bactérias estão presentes no produto que você pretende adquirir. Quais produtos eles são capazes de produzir durante a fermentação, e qual a finalidade do uso.

Reduzir perdas, evitar aquecimento da silagem e da dieta, reduzir tempo de abertura do silo, otimizar digestibilidade do amido, são algumas das funcionalidades dos aditivos microbianos.

População nativa ou epífita de microrganismos na lavoura de milho

Precisamos ter bem claro na nossa mente que a população microbiana na forragem fresca, recém colhida, é diferente da população microbiana na silagem. Na tabela abaixo, podemos observar a população quantitativa de bactérias e fungos presentes na planta de milho antes e após a ensilagem.

Tabela 1 – Populações típicas de bactérias e esporos de fungos em plantas de milho antes e após ensilagem.

Notem que, de forma geral, ocorre uma redução na quantidade de microrganismos após a fermentação do material. Pode parecer estranho, mas esse comportamento é totalmente normal e desejável. Essa redução na quantidade de microrganismos é resultado do efeito dos ácidos acumulados durante o processo de fermentação.

Apesar de haver redução na quantidade total de microrganismos, existe um grupo que se beneficia da situação e domina o processo. Na figura 1, na primeira coluna estão vários microrganismos presentes na planta de milho antes da ensilagem (coluna FM). Cada cor representa um gênero de microrganismos.  Notem que existe uma grande diversidade de microrganismos no material fresco. Após a ensilagem ocorre a morte de vários deles e se estabelece a prevalência dos Lactobacillus (colunas C; B; P).

Figura 1. Abundância relativa de comunidades bacterianas no milho antes e após a ensilagem com diferentes aditivos microbianos. FM (Material Fresco); C (Ensilado sem inoculante), B (Ensilado com L. buchneri); C (Ensilado com L. plantarum). (Xusheng Guo et al., 2019).

Os Lactobacillus, são bactérias ácido láticas (BAL). Assim como outros gêneros de bactérias Enterococus e Pediococus por exemplo. Essas bactérias podem ser classificadas em dois grupos:

  • As homofermentativas, que produzem majoritariamente ácido lático como os Lactobacillus plantarum.
  • E as heterofermentativas; que além do ácido lático também podem produzir ácido acético, etanol e CO₂, como os Lactobacillus buchneri e Hilgardi.

Inoculantes microbianos

Existe no mercado diversas marcas de inoculantes. Cada produto tem sua composição de microrganismos com objetivo especifico de atuação. Antes de escolher qual inoculante usar é importante saber o que você pretende com seu uso!

Vamos abordar algumas situações:

O painel do meu silo está aquecendo muito.

Obviamente que a primeira análise a ser feita diante dessa situação é avaliar se o silo foi bem dimensionado e a fatia de corte está sendo feita dentro da recomendação técnica.

O aquecimento do painel é ocasionado pela atividade de microrganismos indesejáveis que começam a atuar assim que o oxigênio se torna disponível para eles. As leveduras, são as grandes responsáveis por esse aquecimento. Elas vão utilizar dos  açúcares remanescentes do processo de fermentação e até mesmo de ácido lático como alimento (substrato). O resultado desse processo é o aparecimento do etanol (álcool), CO₂ e produção de calor. A silagem esquentou, perdas estão ocorrendo.

Diante dessa situação, é interessante utilizarmos inoculantes que possuam bactérias que durante a fermentação produzam além do ácido lático, também ácido acético. O ácido acético consegue inibir a atividade das leveduras, e com isso o painel do silo permanece mais estável. A ciência da silagem dá o nome para esse fenômeno de Estabilidade Aeróbia.

Vou precisar abrir o meu silo com menos de 10 dias.

Essa é, infelizmente, uma situação rotineira em propriedades leiteiras. Em situações normais, uma silagem de milho atinge a “estabilidade” entre 14 a 21 dias após a vedação. Essa “estabilidade” é definida pelo acumulo de ácidos suficiente para abaixar o pH e a temperatura, dentro da faixa ideal para a conservação.

Qual é o pH ideal? Depende do teor de matéria seca! Quanto Menor o teor de Matéria seca, menor deve ser o pH.

Diante desse cenário precisamos optar por inoculantes que tenham bactérias homofermentativas, como L. Plantarum por exemplo. O uso de bactérias heterofermentativas (L. buchneri e hilgardi) nessa situação não faz sentido. Essas bactérias levam pelo menos 35 dias para realizar seu trabalho. Se você vai abrir com 10 dias, não haverá tempo suficiente para elas realizarem seu trabalho.

Minha lavoura secou muito.

Essa é uma situação delicada! Temos que entender que as bactérias nativas ou epífitas, aquelas que estão presentes de forma natural na planta de milho, são sensíveis a radiação solar. Elas estão presentes em sua maioria, no baixeiro e no terço médio da planta. Regiões de menor insolação.

Quando a planta seca, perde-se uma grande quantidade de bactérias importantes para o processo fermentativo. Portanto adicionar bactérias via inoculantes e de grande valia. Nesse caso utilizar produtos que tenham a combinação de bactérias homo e heterofermentativas e muito interessante é recomendável.

Essas são algumas situações típicas do uso de inoculantes microbianos de forma assertiva. Mas sabemos que existem vários outros efeitos positivos do uso desses microrganismos em silagens, como por exemplo: o sequestro de micotoxinas, o efeito benéfico das enzimas secretadas por eles na proteólise do milho (Junges et al., 2017), melhora no desempenho animal (kung e Muck 1997; Santos et al., 2017) entre vários outros.

Conclusão

O uso de inoculantes microbianos entrega resultados positivos, desde que o seu posicionamento seja feito de forma correta.

É importante salientar que o uso de inoculantes não corrige falhas grosseiras do processo. Problemas de má compactação, vedação mal feita, material mal picado e falhas na retirada são problemas que devem ser solucionados com treinamento das equipes de execução.

Referências Bibliográficas

*Autoria de Willian Santos, Engenheiro Agrônomo (UFLA), Mestre em Produção Animal (UFLA), Doutor em Conservação de Forragens (ESALQ/USP), Consultor Sementes biomatrix.

Santos, W. P., C. L. S. Ávila, M. N. Pereira, R. F. Schwan, N. M. Lopes, J. C. Pinto. 2017. Effect of the inoculation of sugarcane silage with Lactobacillus hilgardii and Lactobacillus buchneri on feeding behavior and milk yield of dairy cows. J. Anim. Sci. 95:4613–4622.

Junges, D., G. Morais, M. H. F. Spoto, P. S. Santos, A. T. Adesogan, L. G. Nussio, and J. L. P. Daniel. 2017. Short communication: Influence of various proteolytic sources during fermentation of reconstituted corn grain silages. J. Dairy Sci. 100:9048–9051.

Kung Jr. L and Muck, R. E. 2003. Silage Aditives. Silage Science and Tecnology.

Dongmei Xu, W. Ding, W. Ke, F. Li, P. Zhang, and X. Gou. 2019. Modulation of metabolome and bacterial Community in whole crop corn silage by inoculating homofermentative Lactobacillus plantarum and heterofermentative Lactobacillus buchneri. Frontiers in Microbiology. 9:3299.

Costa. D. M., B. F. Carvalho, T. F. Bernardes, R. F. Schwan, C. L. S. Avila. 2021.

New epiphytic strains of lactic acid bacteria improve the conservation of corn silage harvested at late maturity. Animal Feed Science and Technology. 274: 114852

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

EVENTOS PARCEIROS

Mais Lidas

Milho-Verde: A Busca da Qualidade Suprema

Milho-Verde: Entenda os quesitos agronômicos dos híbridos para milho-verde, atributos importantes de consumo e seus mercados. A cultura do...

Uso de inoculantes na silagem: Devo ou não fazer?

Inoculantes: Entenda como esses microrganimos se comportam e a importância de se utilizar o inoculante correto na silagem. Os...

Fenologia do milho: entenda o ciclo e estádios da cultura

Fenologia do milho: Entenda quais são os estádios fenológicos e como identificar cada um deles A fenologia é o...

Sorgo: entenda mais sobre seu cultivo e vantagens

Sorgo: como é esse cultivo, seu uso na alimentação animal, comparação com milho, vantagens e mais informações. Em meio...

Plantabilidade: importância e como corrigir falhas

Plantabilidade: entenda o que significa, como calcular o número de plantas e de adubo por metro linear e mais!