Início Silagem 5 dicas para escolher o melhor milho para silagem

5 dicas para escolher o melhor milho para silagem

Milho para silagem: Como escolher híbridos de milho para maiores produções de carne e leite, qual a diferença entre grão dentado e grão duro e outras informações.

A seleção de híbridos de milho é essencial para produzir e ter lucro com carne e leite. Ao escolher cuidadosamente seu milho para silagem, você pode gerenciar riscos e maximizar a qualidade.

É o híbrido e seu manejo em campo que vão determinar sua silagem, até porque seu processo de ensilagem não melhora a qualidade, apenas a mantém.

Por isso, muitas vezes, é na escolha do híbrido para silagem que temos a diferença entre o lucro e o prejuízo.

Saiba como fazer essa escolha de forma muito mais consciente e assertiva considerando os 5 pontos a seguir:

1. Escolha híbridos com boa produção de grãos

Quando falamos em milho para silagem devemos ter em mente que a maior parte da sua qualidade está relacionada aos grãos, já que a silagem de planta é um alimento energético e a energia está concentrada nos grãos.¹ 

Por isso, você já deve saber que na escolha de um híbrido para a produção de silagem devemos optar pela alta percentagem de grãos. Atualmente os híbridos com maior produção de grãos são também recomendados para a produção de silagem.

Mas nem sempre os melhores híbridos para a produção de grãos são os mais indicados para a produção da silagem, pois é necessário avaliar a digestibilidade desta fração de grãos.²

E  é exatamente sobre isso que vamos discutir no segundo tópico para a escolha do seu milho para silagem:

2. Milho para silagem tem que ser de grãos dentados 

É importante que os cultivares para silagem sejam indicados com base na digestibilidade do amido e fibras, aproveitamento e no consumo voluntário pelos animais.¹

Resultados recentes de pesquisas indicam que os grãos do tipo dentado são mais bem aproveitados pelo animal do que os grãos do tipo duro.

Mas qual a diferença do grão dentado e do grão tipo duro?

A principal diferença é no “empacotamento” do amido dentro do grão por proteínas, sendo que no grão duro a maior parte do amido fica fortemente envolvido nessa matriz proteica, enquanto no grão dentado a maior parte do amido fica mais solto, facilitando sua digestão (ou aproveitamento) pelos animais.

Vamos explicar melhor como isso ocorre. O peso individual do grão varia, em média, de 250 a 380 mg e sua composição média em base seca é 72% de amido, 9,5% proteínas, 9% e 4% de óleo. O amido do grão é organizado em forma de grânulos.³

É no chamado endosperma que o amido se concentra no grão de milho, sendo que a forma como esse amido é arranjado e protegido no endosperma define o tipo de grão. Dessa maneira, o amido tem seu arranjamento e proteção feitos por uma rede de proteínas, que realmente parece “empacotar” os grânulos de amido, mantendo-os unidos.³,

No endosperma mole (farináceo), as células são maiores e os grânulos de amido são frouxamente empacotados, enquanto no endosperma duro (vítreo) as células são pequenas e os grânulos de amido estão firmemente empacotados.³ 

No milho dentado a maior parte do endosperma é o farináceo (mole), já no grão duro, como o próprio nome diz, a maior parte é de endosperma duro (vítreo). Ou seja, a textura dura é devido ao denso arranjo dos grãos de amido com proteína, o que dificulta a hidrólise (processo de degradação do amido com ajuda da água).

Isso faz com que o grão dentado seja mais fácil de ser quebrado e digerido, como veremos a seguir.

Facilidade de quebra do grão dentado 

Entenda melhor o porquê da maior digestibilidade e aproveitamento de nutrientes dos animais pelos grãos dentados

Essas características dos endospermas influenciam a digestibilidade dos nutrientes dos grãos, uma vez que o endosperma vítreo apresenta certa resistência à atuação das enzimas digestivas. 

Isso porque, os grânulos de amido do endosperma vítreo são contornados por uma matriz proteica espessa e contínua, tornando-os menos acessíveis às enzimas que quebram o amido. Além disso, eles formam uma estrutura compacta e mais densa, quando comparada ao endosperma farináceo.⁵ 

Já os grânulos de amido do endosperma farináceo são mais suscetíveis à ação enzimática, porque a matriz proteica que os cercam é relativamente fina e incompleta, apresentando espaços vazios e menor densidade. 

Portanto, a quantidade de endosperma vítreo e farináceo afetam diretamente a digestibilidade dos nutrientes do milho. ⁴,⁵ Ou seja, um grão dentado, com maior parte do amido sendo do endosperma farináceo, possui maior digestibilidade e aproveitamento de nutrientes comparado ao grão duro (milho flint). 

3. Escolha o milho mais eficiente no processamento da ensilagem

No processamento para rações, o milho duro demandará mais energia na moagem e dificultará a uniformidade na granulometria da ração. ⁴ Portanto, novamente, o grão dentado é mais recomendado para a silagem.  

4. Identifique corretamente um grão dentado para sua silagem

Os grãos do tipo dentado são aqueles macios quando secos.¹ Outra característica, é o aprofundamento do grão na parte superior no caso do dentado, enquanto que o milho duro possui superfície lisa e é mais arredondado.⁶

O aprofundamento nos grãos dentados ocorre porque durante a secagem do grão acontece o encolhimento do endosperma farináceo, resultando na formação dessa endentação (aprofundamento) na parte superior do grão.

5. Faça sua escolha de milho para silagem com quem realmente entende do assunto 

A Sementes Biomatrix possui um programa de melhoramento genético, visando a obtenção de híbridos voltado para a produção da silagem.

Isso significa que selecionamos as melhores genéticas para resultar em silagens de alta qualidade, proporcionando maiores produções de carne e leite.

Após longo e extenso processo de pesquisa para a criação desses híbridos de alto valor nutricional, contamos com o conhecimento técnico da unidade de negócios de nutrição animal (Agroceres Multimix) com o objetivo de avaliar, testar e comprovar os melhores e mais nutritivos produtos para este fim.

Nada melhor que o “consumidor final” para comprovar nossa qualidade, pois esses ensaios são feitos diretamente com os animais.

Este programa de silagem torna a Sementes Biomatrix uma marca especialista em silagem de milho de alta qualidade.

Diversos estudos, inclusive dentro do grupo Agroceres, comprovam que os híbridos dentados possuem maior digestibilidade e melhor aproveitamento do que os grãos do tipo duro.

Em experimento realizado pelo departamento de Pesquisa da Sementes Biomatrix, em conjunto com veterinários e pesquisadores da Agroceres Multimix, foi demonstrado impacto positivo de silagem de híbridos de grãos dentados da Sementes Biomatrix no consumo e produção de leite de vacas. 

Houve diferença estatística significativa entre a silagem feita com milho de grão duro e silagem de grão dentado. O grão Biomatrix (dentado) obteve uma produção maior na média de litros de leite por dia (quase 7% a mais).

Informação bônus: Qual a diferença entre outros tipos de grãos de milho?

Nos milhos dentados, o endosperma farináceo concentra-se na região central do grão, entre a ponta e o extremo superior. Apenas nas laterais dessa faixa e no verso do grão está localizado o endosperma vítreo.³

Como já comentamos, durante a secagem do grão ocorre o encolhimento do endosperma farináceo, resultando na formação de uma endentação (aprofundamento) na parte superior do grão, caracterizando o milho como dentado.

Já o milho duro, possui um volume contínuo de endosperma vítreo, que resulta em grãos lisos e mais arredondados, com uma aparência dura e vítrea. ³ 

Nos grãos do tipo farináceo, existe a mesma indentação do milho dentado, porém o endosperma é completamente farináceo, resultando em uma aparência opaca.³

Os grãos de milho-pipoca possuem o pericarpo mais espesso, com o endosperma predominantemente vítreo, porém os grãos possuem menor tamanho e formato mais arredondado.

Já os grãos de milho doce, quando secos, possuem aparência enrugada, isto porque os genes “sugary” ou “brittle” previnem a conversão dos açúcares em amido.³

Fonte: Adaptado de Pereira e Antunes, 2007

Conclusão

Aqui você viu as principais dicas com as informações que você precisa estar atento na hora de fazer a sua escolha de híbrido de milho para silagem.

A escolha de milho para a silagem é um dos mais importantes, mas é só o primeiro passo para uma silagem de alta qualidade. Acompanhe nosso blog e fique por dentro dos próximos artigo sobre o tema!

Veja também: Híbrido de milho: O que é e outros fatores para considerar em uma semente

Bibliografia
¹MIRANDA, JEC de; RESENDE, H.; VALENTE, J. de O. Plantio de milho para silagem. Juiz de Fora: Embrapa Gado de Leite, 2002.²REIS, R. A.; BERNARDES, T. F.; SIQUEIRA, G. R. Forragicultura: ciência, tecnologia e gestão dos recursos forrageiros. Jaboticabal: Gráfica Multipress, 2013.³PAES, Maria Cristina Dias. Aspectos físicos, químicos e tecnológicos do grão de milho. Embrapa Milho e Sorgo-Circular Técnica (INFOTECA-E), 2006.⁴VIEIRA NETO, J. Milho duro e dentado na forma de grãos secos e silagem de grãos úmidos para leitões dos 7 aos 15 kg. 2006.⁵HUNTINGTON, G.B. Starch utilization by ruminants: from basics to bulk. Journal of Animal Science, v.75, p.852-867, 1997.⁶JOBIM, C.C.; BRANCO, A.B.; SANTOS, G.T. Silagem de grãos úmidos na Alimentação de bovinos leiteiros. In: V Simpósio Goiano sobre Manejo e Nutrição de Bovinos de Corte e Leite. Goiânia–Goiás, maio 2003. p. 357-376.

*Colaboração de Maiara Maria Franzoni, engenheira agrônoma, mestre e especialista em agronegócio (ESALQ/USP.

E você, sabia todas essas diferenças dos tipos de grãos? Tem alguma dúvida? Utiliza outro critério para escolher o híbrido para silagem? Comente abaixo!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

EVENTOS PARCEIROS

Slide

Mais Lidas

Controle biológico de pragas: uso imprescindível

Controle biológico: entenda o que é, como aplicar em sua propriedade e quais são os diferentes tipos, além das vantagens e desvantagens. 

Silagem: como fornecer um alimento de alta qualidade para sua produção animal

Silagem: entenda o que é, seus principais tipos, características e saiba como produzir em quantidade e qualidade para alavancar sua produção animal 

Semente de milho: a protagonista da lavoura de sucesso

Semente de milho: entenda a diferença entre grão e semente, qual melhor forma de plantio, o que é semente híbrida e mais! 

Manejo de plantas daninhas em sorgo: Dual Gold e outras ferramentas de controle

Manejo de plantas daninhas em sorgo: competição das invasoras com a cultura, produtos recomendados, uso do Dual Gold, doses e outros. 

Estresse hídrico na cultura do milho: como minimizar os efeitos negativos

Estresse hídrico: entenda seus efeitos na planta do milho, quais os estágios mais críticos e como manejar para minimizar os prejuízos.