Início Fertilidade Produtividade Como plantar milho: 5 perguntas e respostas para alta produtividade

Como plantar milho: 5 perguntas e respostas para alta produtividade

Como plantar milho: como preparar o solo para milho, épocas de plantio, diferenças entre milho silagem, milho-verde e milho grão e mais! 

O milho tem destaque na agricultura brasileira por ser cultivado em todo território nacional e ter adaptabilidade para ser plantado em diferentes épocas, sendo as mais importantes a primeira safra e a safrinha 

Mesmo sendo uma cultura tão difundida, sempre surgem dúvidas sobre o seu manejo e, exatamente por se tratar de conceitos, são questões extremamente necessárias para uma boa produtividade. 

Aqui você verá as respostas para as principais perguntas da cultura: diferentes formas de preparo do solo, as épocas de plantio, as diferenças de finalidade do milho, quanto tempo é necessário para realizar a colheita e mais. Confira! 

Como preparar o solo para o plantio de milho? 

É a claro que a pergunta “Como plantar milho?” tem como primeira parte da resposta o preparo de solo, o qual influência em diversas etapas e no manejo do milho.  

Atualmente, são utilizados dois sistemas de cultivo o convencional e o direto. No plantio convencional é realizado o revolvimento do solo por meio de arados e grades. 

Já no plantio direto, há mobilização do solo apenas na linha de plantio mantendo os restos vegetais das culturas antecessoras na superfície do solo. 

No preparo convencional o revolvimento tem intuito de fazer a inversão das camadas do solo e a incorporação dos restos vegetais presente na superfície.  

Com este procedimento há maior mineralização da matéria orgânica e, consequentemente, maior liberação de nutrientes para as plantas em curto prazo.  

Além disso, apresenta outras vantagens como: 

  • Remoção de camadas compactadas; 
  • Incorporação de corretivos; 
  • Eliminação de pragas de solo; 
  • Eliminação de plantas daninhas;  
  • Adequação do leito de plantio ou semeadura. 

Por outro lado, o plantio convencional aumenta a evaporação da água do solo, o risco de erosão e onera os custos de produção da lavoura. 

No plantio direto, como mencionado, não há o revolvimento do solo, preservando sua estrutura.  

Este sistema tem a inúmeras vantagens ao produtor como a redução de gastos com a aquisição de implementos (arados e grades) e de horas do trator utilizados para o revolvimento. 

Ainda possui as vantagens de: 

  • Aumentar a retenção de água no solo; 
  • Proteger a superfície do solo contra erosões e compactação pelos pingos de água;  
  • Aumentar o teor de matéria orgânica do solo e, consequentemente, a capacidade de trocas catiônicas (CTC); 
  • Aumentar e manter a microbiota do solo, que pode reduzir a incidência de doenças;  
  • Proporcionar um microambiente mais favorável para o desenvolvimento das raízes, principalmente, em períodos de seca e locais com histórico de veranicos. 

Porém, a desvantagem é que a aplicação de corretivos, como o calcário, fica restrita nas camas superficiais do solo.  

Assim, antes de adotar o sistema plantio direto é recomendado que se faça uma boa correção da fertilidade do solo, pelo menos na camada de 0 a 20 cm de profundidade. 

Para isso, é essencial fazer a análise do solo e sua correta interpretação (veja como fazer isso neste artigo)

Qual época plantar milho? 

Para a escolha da melhor época de plantio devemos considerar o sistema de cultivo e o objetivo da produção, seja ela para silagem, milho-verde ou para grãos.  

O cultivo de verão ou primeira safra é praticado em todo território brasileiro, durante o período chuvoso. Na região Sul os plantios iniciam no final de agosto, no Sudeste e Centro-Oeste ocorre entre os meses de outubro e novembro, já, na região Nordeste o plantio é mais tardio, ocorrendo no início do ano. 

Nesta safra temos um maior aporte de investimento devido às condições climáticas satisfatória, com isso a produção é destinada, especialmente, para produção de silagem.  

De acordo com a Embrapa, o plantio realizado entre a segunda quinzena de setembro e a primeira quinzena de novembro é a mais recomenda para produção de silagem nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. O que favorece, também, a produção de milho-verde.  

Porém, o plantio do milho destinado à produção de milho-verde pode ser realizado ao longo de todo ano, desde que, haja precipitação ou disponibilidade de irrigação para suprir a demanda da planta, que é de aproximadamente 600 mm por ciclo.    

O milho plantado na segunda safra ou safrinha entre a segunda quinzena de janeiro e primeira quinzena de março, predominante na região Centro-Oeste e nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná, é destinado principalmente para produção de grãos e está inteiramente ligado ao sistema de cultivo da soja.  

Segundo a Conab – Companhia Nacional de Abastecimento, a segunda safra ou “safrinha” é considerada, atualmente, a principal época de plantio do milho com cerca de 14,3 milhões de hectares. 

Quais as diferenças de como plantar milho silagem, milho-verde e milho grão? 

Tecnicamente não há diferenças entre cultivos do milho destinados à milho-verde (A), silagem (B) ou para grãos (C). No que diz respeito ao manejo, a maior variação está no nível de investimento, voltado à adubação e ao controle de pragas e doenças, e no ponto de colheita (figura abaixo). 

Entretanto, devemos atentar à escolha do híbrido e ao nível de adução da cultura do milho. 

Para o milho silagem e milho-verde uma ótima escolha é fazer uso de híbridos que possuam grãos dentados e macios, com fácil digestibilidade e ótima permanência da planta verde (stay green), como, por exemplo, o BM3063BM3066BM3069 e BM3073. Você pode ver mais sobre o plantio específico de milho silagem aqui

Na produção destinada a grãos os híbridos BM709BM790BM880 e BM970 apresentam alta adaptabilidade em diversas regiões do Brasil e estabilidade de produção, garantindo alto potencial produtivo, tanto na primeira safra como na segunda safra (“safrinha”). 

Relacionado à adubação, veremos mais à frente ainda neste artigo. 

Quanto tempo é necessário da semeadura à colheita do milho? 

O tempo para colheita dependerá do objetivo da lavoura, que pode ser destinada à produção de silagem, milho verde ou grãos.  

Os híbridos de milho atuais podem ser classificados em ciclo super precoce, precoce e tardio ou normal.  

Para produção de milho-verde o período para colheita pode variar entre 80 e 100 dias. Já, para produção de silagem este período pode ser de 90 a 110 dias.  

Os menores períodos estão relacionas aos híbridos super precoces e precoces e os maiores períodos é caracterizado pelos híbridos de ciclo tardio ou normal  

No cultivo para produção de grãos os materiais com ciclo super precoce e precoce proporcionam uma colheita mais rápida, reduzindo o tempo dos grãos no campo o que mantem a qualidade. 

Em média os híbridos super precoces são colhidos com período inferior a 120 dias após a semeadura, já os precoces são colhidos entre 120 e 130 dias.  

A utilização dos milhos super precoces e precoce na segunda safra (“safrinha”) pode ser uma excelente estratégia para evitar períodos de seca ou até mesmo geadas, dependendo da região de cultivo.  

No caso dos materiais de ciclo tardio ou normal, que apresentam ciclo médio acima de 130 dias, são utilizados principalmente na primeira safra ou até mesmo na segunda safra nos plantios de abertura, que em sua maioria são realizados em janeiro e começo de fevereiro.  

Assim há condições mais favoráveis para o desenvolvimento e produção do milho.   

Em contrapartida, de acordo com a Embrapa o ciclo do milho pode ser influenciado pela data de plantio e pelas condições climáticas.

Por isso, antes de escolher o melhor híbrido devemos atentar às condições de cultivo e climáticas, ao nível de investimento que será aplicado e à época de semeadura.  

Como plantar milho e ter boa nutrição de plantas 

A fertilidade do solo é a base para a saúde das plantas e necessária para o cultivo de grandes safras. Sem alta fertilidade, não há chances de altas fertilidades.  

Lembre-se que a resposta da cultura à numerosos insumos será restringida sempre que qualquer nutriente se tornar limitante.  

Embora o nitrogênio receba muito mais atenção, vemos muito mais problemas de produção de milho associados a fósforo, potássio, enxofre, zinco e magnésio. Por isso, faça regularmente a análise de solo, realizando a correção caso seja preciso. 

Além disso, considere fazer rotação de culturas, que favorece a reciclagem de resíduos, trazendo melhora no solo, e pode aumentar a matéria orgânica do solo (MOS), já que nosso ambiente quente e úmido limita os níveis de MOS porque estimula a decomposição orgânica rápida. 

Ainda sobre adubação, veja nosso artigo: “Adubo para milho: entenda como obter maior eficiência”

Conclusão 

Neste artigo vimos como plantar milho e seu manejo, especialmente as formas de preparo do solo, além de suas principais vantagens e desvantagens. 

Evidenciamos quais as principais épocas de plantio e qual a diferença entre o milho-verde, o milho para silagem e o milho para grãos. 

Você viu também quanto tempo é necessário para realizar a colheita do milho, que varia em função do tipo de ciclo e das condições climáticas, além de conferir mais sobre a importância da fertilidade do solo. 

Bibliografia
*Colaboração de Bruno Ewerton da Silveira Cardillo, engenheiro agrônomo, mestre e doutor em Fitotecnia, além de consultor de desenvolvimento de mercado da Sementes Biomatrix.

CRUZ, José Carlos et al. Milho: o produtor pergunta, a Embrapa responde. Área de Informação da Sede-Col Criar Plantar ABC 500P/500R Saber (INFOTECA-E), 2013.

CRUZ, J. C.; MONTEIRO, J. de A.; SANTANA, D. P.; GARCIA, J. C.; BAHIA, F. G. F. T. de C.; SANS, L. M. A.; PEREIRA FILHO, I. A. P. (Ed.). Recomendações técnicas para o cultivo do milho. 2. ed. Brasília, DF: EMBRAPA-SPI; Sete Lagoas: Embrapa-CNPMS, 1996. p. 11-31.

SALTON, Júlio César; HERNANI, Luis C.; FONTES, Clarice Z. Sistema plantio direto: o produtor pergunta, a Embrapa responde. Brasília, DF: Embrapa-SPI; Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste, 1998., 1998.

Você tem dúvidas de como plantar milho e fazer seu manejo? Tem sugestões? Deixe seu comentário abaixo!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

EVENTOS PARCEIROS

Mais Lidas

Fibra em Detergente Neutro (FDN): fibras na nutrição dos animais ruminantes

Fibra em Detergente Neutro (FDN): o que é, importância, modo de determinação e como interpretar com a finalidade de aumentar a eficiência do seu uso nas dietas.

Lagartas do milho: como identificar as principais

Lagartas do milho: quais são as principais lagartas, as características de cada uma e como identificá-las corretamente.  A cultura do milho...

Cercosporiose: manejo efetivo na cultura do milho

Cercosporiose: quais condições favorecem, como identificar na sua área e fazer o manejo, incluindo fungicidas, para um controle efetivo. 

Controle biológico de pragas: uso imprescindível

Controle biológico: entenda o que é, como aplicar em sua propriedade e quais são os diferentes tipos, além das vantagens e desvantagens. 

Silagem: como fornecer um alimento de alta qualidade para sua produção animal

Silagem: entenda o que é, seus principais tipos, características e saiba como produzir em quantidade e qualidade para alavancar sua produção animal